01 março 2013

Sentindo o mesmo


“Portanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, completai o meu gozo, sentindo o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa.”
Filipenses 2:1-2 

Deus tem falado muito comigo ultimamente sobre união e comunhão entre os irmãos. Acho interessante como para muitos de nós, a união e o amor pelo próximo é um tema secundário e desnecessário, somos individualistas e esquecemos que fazemos parte do mesmo corpo, o Corpo de Cristo. Mas existem igrejas e grupos cristãos que se dizem unidos e que vivem em comunhão, mas o que será que é comunhão aos olhos de Deus? 

Podemos ver no começo deste trecho de Filipenses que para Paulo, a união não podia ser definida somente por um profundo afeto, ou consolação de amor. Isto não basta! E para nós a união é limitada a amizade e afeto humano, nós ligamos esta palavra a amizade e fraternidade. Mas no texto de filipenses 2, Paulo diz que se há afeto, compaixão e até comunhão no Espírito, mesmo assim ainda é necessário que haja mais uma coisa para que a nossa união seja boa aos olhos de Deus: Devemos sentir a mesma coisa! 

Me apeguei muito a esta palavra, pois mesmo quando conseguimos nos relacionar bem com nossos irmãos, ainda prosseguimos com nossa individualidade, com nosso egoísmo, buscando nossos interesses e sempre olhando para nós mesmos. Mas temos que sentir a mesma coisa, o mesmo amor, o mesmo ânimo, tendo as mesmas motivações. Imagine se cada membro do nosso corpo tivesse um interesse, ou trabalhasse para diferentes fins? Seria um desatre! Cada braço irira para um lado, as pernas não conseguiriam caminhar na mesma direção, não conseguiríamos enxergar, falar, ouvir, comer, viver! E desta forma somos nós, o corpo de Cristo! Precisamos nos unir não somente em nossos atos, mas em nossos corações! 

Mas aí vem a grande questão: Como podemos sentir a mesma coisa? Paulo dá a receita: “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.” Filipenses 2:5. Se cada um de nós buscar ter o mesmo sentimente que houve em Cristo, estaremos unidos pelos mesmos objetivos e sentimentos. E qual foi o sentimento de Cristo? HUMILDADE. “Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;” Filipenses 2:6-7. Se cada um de nós aprender a ser humilde e servir a Deus e a nossos irmãos, seremos mais parecidos com Jesus e seremos unidos pelo mesmo sentimento. Só assim teremos a genuína comunhão!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Posts relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...